terça-feira, 17 de maio de 2016

CUCA LEGAL | Mães! Viva à maternidade!


Mães! Viva à maternidade! 



Em maio, convencionou-se comemorar o aclamado Dia das Mães! Mas o que de fato está incluindo nesta comemoração? Toda mulher já nasce automaticamente uma mãe?


Viva as mães! É inegável a dimensão biológica da maternidade e tudo que a isto se relaciona, mas convenhamos que a maternidade é algo constituído na experiência singular de cada mulher que se aventura a exercer a função materna na vida de um bebê, de uma criança, de um adolescente, de um adulto... Enfim, de um filho(a).


Costumeiramente as mamães escutam: "Depois que nascer o bebê você saberá o que fazer, saberá os porquês de cada choro...". Entre outras afirmações que, por vezes, pressionam a maternagem ao invés de sustentar-lhe.




Por que abordar tal assunto? Porque a ideia da maternidade como algo naturalizado, pronto e acabado causa verdadeiro calafrio nas mães. Quando não sabem o que e nem como fazer diante das cólicas de seus bebês, do choro sem tecla SAP, das "rebeldias" e medos adolescentes, da apatia dos filhos adultos... Observamos que muitas destas acabam por si considerarem mães más, sem habilidades. O que de fato ocorre é uma experiência cada vez mais íntima entre essa díade (mãe-bebê), o que garante suposições, traduções e criações de modos cada vez mais autênticos de se relacionarem. 


Aos poucos vão sendo inscritos registros simbólicos no pequeno ser, que ao se apropriar de tamanho cuidado e proteção vai sentindo-se seguro para então experienciar o mundo. Mas não podemos deixar de levar em conta as demais vivências que nossos filhos têm, tiveram ou virão a ter! Assim, mamães: esqueçam! Vocês não são onipresentes - o que por si só já lhes desresponsabilizam de todos os bens ou males que venham a ocorrer com suas crias!

Obviamente o lugar e o papel dos demais membros da família é essencial para tal desenrolar... Mas disto trataremos em outros posts.


Mamães, não se apavorem quando um turbilhão de sentimentos não tão legais dominarem seus afazeres maternos, tais como: inseguranças, medos, vontade de desistir, arrependimentos... Tudo isto compõe o real exercício da maternidade!


Para finalizar nosso post de hoje gostaria de parabenizar todas as mães, mas em especial aquelas que em plena efervescência da emancipação feminina, não denegam do exercício materno, visto que, hoje mais do que nunca a maternidade é uma questão de escolha!! Então, aclamaremos principalmente o desejo em exercê-la!


Deixem comentários aqui no Portal ou em nossas redes sociais. 

Facebook: Portal Pêtipôlá
Instagram: @pe.ti.po.la 

Todas as fotos utilizadas encontram-se na pasta Cuca legal, no nosso perfil, no Pinterest:


Zaíra Mendonça
Psicóloga/Psicoterapeuta 
zairamendoncapsi@gmail.com
(82)99985-8703


12 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que gostou, Márcia! Seja bem-vinda a nosso Portal!

      Excluir
  2. Muito bom o texto.. acredito que não nascemos prontas e sim com um imaginário do que é ser mãe. Acho que a sociedade endeusa algo de uma complexidade e que choque de realidade são os primeiros dias. Tudo muito novo. Hormônios a flor da pele. E um ser a sua frente que depende de você. Feliz a mãe que tem algum tipo de apoio. Seja este ao menos para conversar. E que possa escutar suas opiniões sobre seu novo universo. Ser mãe é algo surreal... um amor indescritível e cheio de muitos mistérios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariana Brandão - mãe há dois meses

      Excluir
    2. Que bom que gostou do texto, Mariana! E estamos às ordens! Quando quiser trocar experiências, conversar ou só rir um pouquinho, estamos por aqui! Seja bem vinda a nosso Portal!

      Excluir
  3. Sem dúvida o apoio para a recém mãe é tão importante quanto para o recém nascido! Muito bom o texto, tentar traduzir em palavras esse universo não é fácil porque são vários sentimentos envolvidos e todos eles guiados pelo mais puro amor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Ana Clara! Seja bem vinda a nosso Portal! Entre e fique a vontade! rsrsrs! :D :D

      Excluir
  4. Respostas
    1. Seja bem vinda, Verônica Cristina! Sua filha é muito querida por toda a equipe!

      Excluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Quanta gentileza!!! Amigas mães e mãe, que bom que gostaram a proposta é essa mesma ... Produzir textos que promovam identificações e discussões em torno das temáticas!! Continuem nos acompanhando! Temos muitos posts interessantes aqui no portal!! Beijos

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto professora!!! Arrasou..muito competente, um exemplo de profissional..bjs

    ResponderExcluir